QzljESLA5dtwGgNHeE4i

Sandra, a gestora a quem os apoios ainda não chegaram. E há 50 pessoas que depen

  • 0
  • 0

Já passou um mês. São 30 dias em que a Serração Progresso Castanheirense, em Castanheira de Pera, não laborou, não vendeu, não facturou. Ao longo de centenas de metros, estende-se um cemitério de máquinas e de material. Tudo derretido ou pintado de negro. Ali trabalham 50 pessoas com contas para pagar e vidas para resolver. Apesar de todas as promessas, até agora, ainda não chegou nenhum apoio àquela que é uma das maiores empregadoras da região.

17 Jul 2017

201 Visualizações

renascenca

Estatísticas do vídeo

Mostrar:

Comentários

Vídeos em Destaque